História

UMA HISTÓRIA DE DEDICAÇÃO À CULTURA E À FÉ



IDC completa 50 anos de contribuição para o desenvolvimento da sociedade

No passado e no presente, com o olhar para o futuro, uma história comprometida em formar pessoas na sua integralidade. Mais de 50 anos depois de sua fundação, o IDC preserva sua atuação a fim de que o homem, amparado nos princípios cristãos, adquira uma visão holística e crítica de si mesmo e possa contribuir para o desenvolvimento cultural da sociedade. O IDC tem o compromisso com a fé cristã, mantendo-se fiel aos princípios morais e éticos da fé que comunga. A inspiração à luz dos ensinamentos de Cristo é originária de uma percepção do Pe. Arthur Rocha Morsch, S.J a partir da qual é necessário refletir sobre a fé e debater a atualidade para estimular na elite formadora de opinião uma concepção de mundo original, que ultrapasse as limitações do tecnicismo. Assim, diante da conjuntura política brasileira que se apresentara em 1962, depois da renúncia do presidente Jânio Quadros, um grupo de católicos membros da Congregação Mariana dos Formados percebeu que chegara o momento de criar o Instituto Social Cristão de Reforma de Estruturas - ISCRE, que se transformaria em IDC a partir de 1973. Sob a liderança de Ruy Cirne Lima e Walter Becker, o grupo orientava suas ações baseado na preocupação do Pe. Morsch em formar líderes na sociedade capazes de articular seu campo profissional com os princípios da fé.

PROGRAMAÇÃO CULTURAL
A fundação do ISCRE possibilitou a institucionalização da iniciativa do Pe. Werner von und zur Mühlen, S.J, sacerdote expoente também como filósofo e humanista que fomentou uma qualificada elite católica de pessoas que marcou a cultura do Brasil em sua atuação como docentes universitários a exemplo de Armando Câmara, Galeno Vellinho de Lacerda e Laudelino Medeiros. O Instituto iniciou suas atividades voltadas para o público por meio de um programa de rádio semanal, de uma hora de duração, que veiculava entrevistas sobre assuntos de interesse da comunidade, como problemas sociais, políticos, jurídicos e filosóficos. No segundo ano, em 1963, com o patrocínio da então Varig, o ISCRE lançou o programa Tele-Universidade na TV. Durante cinco anos, a atração ficou no ar também discutindo atualidades. Entre 1996 e 1971, o IDC promoveu cinco edições da Semana Social do RS, um evento cultural realizado por sugestão do professor Ruy Cirne Lima que abordava os problemas econômico-sociais do Rio Grande do Sul a serem aprofundados nos encontros seguintes.

CAMPO DAS IDEIAS
Assim como a situação do país nos anos 1960 marcou as ações do grupo da Congregação Mariana dos Formados, a crise na década de 1970 repercutiu entre os dirigentes do ISCRE. Diante do momento político-econômico que se delineara, em 1973, o nome de ISCRE foi alterado para IDC, Instituto de Desenvolvimento Cultural. A mudança não refletia um novo rumo para o Instituto, e sim a opção pelo campo das ideias, pois o IDC continuaria preocupando-se com as questões estruturais e os problemas sócio-econômicos que afligem a sociedade brasileira. Para prosseguir neste objetivo, o grupo começou a estruturar cursos que abrangiam as áreas filosófica, jurídica, de humanização da medicina, formações estas que geram as definições e desencadeiam as decisões dos setores da sociedade. No Instituto, se trabalha e se confia no esforço e na dedicação dos alunos e na qualidade dos profissionais. Fazemos isto com respeito ao estudante e ao professor e procurando vivenciar na prática profissional os princípios morais e éticos cristãos. O IDC se diferencia das demais instituições de ensino, a qualidade humana das pessoas que trabalham no Instituto o destaca. Por isso a direção e os coordenadores têm sempre esse compromisso de se reunir às terças-feiras, nas missas e nos retiros espirituais. Assim, todos sempre têm reavivado o espírito que criou o IDC de ter na fé seu fundamento a fim de fazer com que o profissional que aqui estuda, ou para concursos ou para se qualificar em um campo profissional, consiga articular alguns aspectos dos princípios da fé que aprendeu em sua área profissional.

VIVÊNCIA CIDADÃ
Por ser comprometido em formar lideranças integradas, a questão da cidadania é outro ponto importante para o IDC. Além das ações de solidariedade para atender as necessidades prementes da sociedade civil e campanhas que a Igreja lança, o Instituto também segue uma linha de formação e de atendimento dentro do IDC em relação aos próprios funcionários e demais colaboradores. Segundo o Pe. Mariucci, o curso de Filosofia é um bom exemplo deste posicionamento do IDC por ser talvez o que melhor desenvolva os fundamentos da civilização, da construção da sociedade e seus alicerces, bem como horizontes maiores para a vivência de uma sociedade de direito e, portanto, da vivência cidadã plena e democrática. O jesuíta completa: formar pessoas na sua integralidade é a finalidade do IDC.

 

SÍNTESE DOS PRIMEIROS PASSOS

1962 - Atualidade em debate | O IDC iniciou os trabalhos levando ao ar um programa semanal de rádio, com uma hora de duração, com entrevistas sobre problemas sociais, econômicos, políticos, jurídicos, biomédicos, filosóficos e outros de relevante interesse público.

1963 - Tele-Universidade | A VARIG patrocinou o programa acima, na TV, com o nome de Tele Universidade, com a duração 45 minutos, semanalmente, abordando os mesmos temas de Atualidades em Debate. Ele esteve no ar por cinco anos.

1966 - Primeira Semana Social do RS | Evento culturaL realizado por sugestão do Prof. Ruy Cirne Lima. A PRIMEIRA SEMANA, em 1966, abordou os problemas econônico-sociais do RS que seriam debatidos e aprofundados nas Semanas Sociais seguintes.

1967 - Segunda Semana Social do RS | Tratou sobre TRANSPORTES (rodoviário, ferroviário, hidroviário e aéreo), ENERGIA E COMUNICAÇÕES.

1968 - Terceira Semana Social do RS | Industrialização do RS. Foram debatidos os temas: Determinantes e Obstáculos à Industrialização Gaúcha, Métodos e Processos da Indústria do RS, Problemas da Mão-de-obra na Indústria, Relações Escola-Indústria, Industrialização Gáucha Financiamento Distritos Industriais, Reforma Agrária e Industrialização Delineamentos de uma Política de Industrialização.

1969 - Quarta Semana Social do RS | Reforma Agrária do RS. Os temas da semana foram: A Estrutura Agrária do RS, Projeto de Reforma Agrária Litoral Sul, Centros Cooperativos de Treinamento Agrícola no RS, Associativismo, Cooperativismo, em especial, no contexto da Reforma Agrária, Estrutura Agrária Irracional como obstáculo do RS ao Desenvolvimento, Uma Sistemática do Processo Reformista (tema versado pelo Prof. José Emílio de Araújo, então Diretor dó IICA-CIRA da OEA, e que veio ao Brasil especialmente para a apresentação desse trabalho para o ISCRE).

1971 - Quinta Semana Social do RS | Desenvolvimento Urbano do RS. Temas da Semana: A Rede Urbana, A Urbanização Sul-riograndense, A Cidade e os Fatores Econômicos do Desenvolvimento, Instrumentos de la Ciudad para Promover el Ambiente Ideal al Desarrollo (da OEA), Bens culturais a defender, valorizar ou criar Escolas Urbanas e Níveis de serviço, Área Metropolitana, Um Esquema de financiamento de Programas de Desenvolvimento Regional e Urbano no RS, Planejamento Local Integrado, Aspecto do Planejamento Regional e Urbano, Planejamento Metropolitano A Urbanização como Desafio Brasileiro.

1973 - Instituto de Desenvolvimento Cultural | Devido à crise da década 70, os dirigentes do ISCRE optaram pelo campo das idéias que geram as definições e desencadeiam as decisões e as atividades dos setores da sociedade. Daí a alteração do nome de ISCRE para INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO CULTURAL (IDC), feita em 1973. Essa alteração de nome, não de rumo, significa que o Instituto continua a preocupar-se com as questões estruturais e os problemas sócio-econômicos que afligem a sociedade brasileira.

1978 - Cultura e Fé | O primeiro passo do plano cultural efetivou-se com a publicação de uma revista de cultura, fundamentada na fé. Ela trata sobre problemas educacionais, políticos, filosóficos, teológicos, científicos, literários e, ainda, econômicos. CULTURA E FÉ há mais de 30 anos sem interrupções circula em todos os Estados do Brasil.

1988 - Sede própria | A nova sede para o Instituto de Desenvolvimento Cultural e para o Centro Mariano deixou de ser apenas uma aspiração para se tornar realidade com a doação de um terreno pelo Prof. Dr. Ivo Kuhl e sua esposa Clari Kuhl, em 1988. Nesse mesmo ano, o IDC, em colaboração com a ADCE, promoveu uma série de palestras sobre A Cultura Humanística, em nosso tempo.

1989 - Pensamento Social Cristão | Curso realizado na PUC/RS pelo IDC, em conjunto com a ADCE, de agosto a dezembro.

1991 - Curso de História de Filosofia | O curso ministrado pelo Prof. Sérgio Almeida de Figueiredo que estendeu-se dos pré-socráticos até os neo-platônicos, incluindo Santo Agostinho.

1992 - Curso de Extensão em Direito Penal e Processual Penal | Uma equipe de professores de Direito, sob a coordenação dos professores Paulo Claudio Tovo e Agenor Casaril, juntou-se ao IDC para nele promoverem Cursos de Extensão em Direito. Para o ano seguinte a comissão organizadora estendeu os Cursos de Extensão, reconhecido pela UNISINOS, para os demais campos do Direito.

1993 - Construção da sede própria | Após um processo de despejo que durou quatro anos, do inquilino que prometera sair, ainda, em 1988, quando da doação do terreno feita em cartório, foi iniciada a construção do prédio, hoje, apresentado.

1994 - Ampliação dos Cursos para Graduados | A partir desse ano foram iniciadas aulas em um número maior de disciplinas, já sob a direção do professor Dr. Roberto Geraldo Coelho Silva, intensificando-se a divulgação e publicação de vários livros, dando continuidade às edições da revista Cultura e Fé.

2005 - MEC credencia a Faculdade IDC como Instituição de Ensino Superior | Através das portarias 2.550 e 2.551, de 15/07/2005, o Ministério de Educação e Cultura (MEC) credenciou a Faculdade IDC como Instituição de Ensino Superior e autorizou o curso de Graduação em Filosofia - Bacharelado.

2006 - Graduação em Filosofia | A Faculdade IDC iniciou com a primeira turma de Graduação em Filosofia.

2007 - No dia 12 de novembro do ano de 2007, faltando poucos meses para o Padre Morsch completar 97 anos de vida, ele veio a falecer. A ele foi dedicada a Biblioteca do IDC, Biblioteca Pe. Arthur Rocha Morsch. Também foi criado um memorial para perpetuar a história do Padre Morsch na história do IDC e da cidade de Porto Alegre.

2008 - Iniciou-se a oferta de cursos da área jurídica na modalidade de Educação a distância para qualificar seus processos técnico, operacional e pedagógicos.

2008 - Foram oferecidos também Cursos de Pós-Graduação com ênfase na qualificação profissional para o exercício nas carreiras privadas, tais como Especialização em Direito Civil com ênfase em Direito de Família e Sucessões, Direito Previdenciário. Além disso, foi oferecido curso de MBA em Direito Empresarial.

2009 - A Faculdade IDC passa a realizar, anualmente, Ciclos de Cinema, nos quais são projetados filmes clássicos e contemporâneos. Os encontros têm como finalidade aperfeiçoar, discorrer sobre a cultura e as ideias a partir do contexto do filme e à luz da filosofia.

2011 - No do dia 15 de março de 2011, realizou-se a primeira reunião do ano do Grupo de Reflexão Cultura e Fé, (antiga Congregação Mariana). No encontro, antecedido pela Missa, foi apresentado o novo Assessor e Capelão, Diretor Espiritual, padre Adilson Feiler, SJ.

2012 - A Faculdade é RECREDENCIADA, por um prazo de 5 (cinco) anos, pela Portaria MEC nº 629, de 18 de maio de 2012.

2012 - O IDC recebeu uma homenagem feita pela Câmara Municipal de Vereadores de Porto Alegre, a sessão solene foi presidida pelo vereador João Carlos Nedel. Nos seus 50 anos o IDC comemorou o êxito em seu compromisso com a qualidade e disseminação do conhecimento na formação de pessoas com excelência.

2013 - A Faculdade IDC recebe o selo de Responsabilidade Social. 

2015 - A Portaria SERES/MEC nº 334, de 05 de maio de 2015, autoriza o curso de Graduação em Direito da Faculdade IDC.

2016 - Através da publicação no D.O.U. de 16/02/2016 a portaria nº70 credencia a Faculdade IDC para a oferta de cursos de Pós-graduação Lato Sensu.

Depoimentos

“Passei para agradecer aos professores do IDC, pois, com a ajuda deles, fui aprovado no exame da ordem. Cursei o preparatório para a 2ª fase, prática Civil, pelo EAD. Valeu IDC! Aprovação garantida na 2ª fase da OAB, VII exame de ordem. Esse eu recomendo! Ronaldo Medeiros da Costa - Camaquã - RS”

Credenciamento

Sua ação está centrada para o exercício pleno da cidadania Sua ação está centrada para o exercício pleno da cidadania.

Estrutura

Sua ação está centrada para o exercício pleno da cidadania consciente, para a prática de valores.

História

No passado e no presente, com o olhar para o futuro, uma história comprometida em formar pessoas na sua integralidade.

Leia Mais >